Nos últimos 100 anos, com a industrialização dos alimentos, nossa dieta mudou drasticamente. Essa dieta altamente processada, rica em açúcar, rica em gordura e pobre em fibras alterou substancialmente nossas bactérias intestinais, contribuindo para a epidemia conhecida como diabesidade.

A comida que ingerimos não apenas alimenta nossas células adiposas, mas também determina que tipo de” jardim interno” estamos cultivando. Este jardim está cheio de “bichinhos” que determinam mais sobre sua saúde e seu bem-estar emocional e mental do que você imagina! Manter as bactérias intestinais saudáveis é uma das coisas mais importantes que você pode fazer para manter-se saudável. Se suas bactérias estão doentes, você também está!

A base da boa saúde intestinal começa com o que você come. Concentre-se em vegetais ricos em fibras, frutas com pouco açúcar, grãos sem glúten e legumes.

Sua parede intestinal abriga 70% das células que compõem seu sistema imunológico. Você pode não atribuir problemas digestivos com alergias, artrite, doenças auto-imunes, distúrbios de humor, demência e câncer. Mas muitas doenças aparentemente não relacionadas são realmente causadas por problemas intestinais.

Se você deseja consertar sua saúde, comece com seu intestino. A saúde intestinal afeta literalmente todo o corpo.

Considere os trabalhos importantes que seu intestino realiza regularmente, incluindo a quebra de alimentos, a absorção de nutrientes, a eliminação de toxinas e a produção de nutrientes. Isso dá muito trabalho! Para melhorar a imunidade, desintoxicar de tempos em tempos e ter uma alimentação saudáveis no dia a dia, são a dupla perfeita para que seu intestino funcione perfeitamente.

…Seu segundo genoma

A flora intestinal saudável se torna crucial para a saúde intestinal ideal. Seu intestino abriga 500 espécies de bactérias. Um campo crescente de pesquisa se concentra no microbioma, que especialistas chamam de seu segundo genoma, e como ele contribui para o peso, a doença e a saúde.

Muitas bactérias ruins e poucas bactérias boas podem significar problemas sérios para sua saúde e sua cintura.

Em um estudo com indivíduos não obesos e obesos, os pesquisadores descobriram que pessoas com baixas quantidades de bactérias saudáveis apresentavam adiposidade geral mais acentuada, resistência à insulina e inflamação em comparação com indivíduos saudáveis. Eles também observaram que as pessoas obesas com bactérias saudáveis mais baixas ganhavam mais peso ao longo do tempo.

As bactérias intestinais prosperam com o que você as alimenta.

Alimente as bactérias com a comida certa e aprender a fertilizar seu próprio jardim interior. Dê-lhes alimentos inteiros, frescos e reais e boas bactérias intestinais irão prosperar. Alimente-os com lixo e os problemas de saúde florescerão, resultando em vazamento intestinal, sobrecarga tóxica e inflamação. Hormônios que regulam a gordura, como a insulina, ficam fora de controle, deixando você com desejo de mais junk food. A boa notícia é que seu microbioma muda a cada escolha de comida que você faz, então para que você possa alterar positivamente a flora intestinal, comece na sua próxima refeição.

… e seu segundo cérebro

Seu sistema nervoso intestinal também atua como um segundo cérebro. Os pesquisadores descobriram que a conexão intestino-cérebro desempenha um papel importante na função gastrointestinal, mas também estados de sentimento e tomada de decisão intuitiva.

Além do seu cérebro, seu intestino é o único órgão com seu próprio sistema nervoso. Só o intestino delgado possui tantos neurônios quanto a medula espinhal. As células nervosas do seu intestino produzem 95% da serotonina e todas as classes de neurotransmissores do seu cérebro também residem no seu intestino. Seu intestino, de fato, contém mais neurotransmissores que seu cérebro.

Você pode entender, então, por que o intestino deve estar completamente em equilíbrio para que seu cérebro esteja em equilíbrio. Os distúrbios intestinais do cérebro se manifestam em uma ampla gama de distúrbios, incluindo distúrbios gastrointestinais funcionais e inflamatórios, obesidade e distúrbios alimentares.

Todos nós experimentamos sentimentos instintivos. Você provavelmente sente “borboletas no estômago” quando está nervoso ou ansioso em relação a algo. Quando algo atrapalha a comunicação cérebro-intestino, sua saúde sofre.

O que desequilibra a saúde intestinal?

Mesmo em um mundo perfeito, nosso intestino tem dificuldade em manter as coisas equilibradas. Mas em nosso mundo há muitas coisas que desequilibram nosso sistema digestivo. Isso inclui:

  • Uma dieta pobre em nutrientes

Essa dieta pobre em nutrientes faz com que todas as bactérias e leveduras erradas cresçam no intestino, levando a um ecossistema danificado.

  • Uso excessivo de medicamentos

Anti-inflamatórios, antibióticos, drogas bloqueadoras de ácido e esteróides danificam o intestino ou bloqueiam a função digestiva normal.

  • Infecções e desequilíbrios intestinais

Estes incluem crescimento excessivo de bactérias do intestino delgado (SIBO), crescimento excessivo de leveduras e parasitas.

  • Sobrecarga tóxica

Excesso de toxinas no organismo dos agrotóxicos, maquiagem, plástico, poluição, mercúrio….

  • Enzimas digestivas inadequadas

Medicamentos bloqueadores de ácido e deficiências de zinco podem contribuir para a falta de função enzimática digestiva adequada.

  • Estresse

O estresse crônico altera o sistema nervoso do intestino, criando um intestino com vazamento e alterando as bactérias normais no intestino.

Reequilibrando seu intestino

A base da boa saúde intestinal começa com o que você come. Concentre-se em vegetais ricos em fibras, frutas com pouco açúcar, grãos sem glúten e legumes.

Você também pode considerar uma dieta de eliminação para abordar as sensibilidades alimentares. Remova completamente o glúten, laticínios, fermento, milho, soja e ovos por uma semana ou duas e veja como se sente seu intestino e o que acontece com outros sintomas. É o que fazemos no Programa Detox de Corpo e Alma, no cardápio retiramos os alimentos inflamatórios e incluímos alimentos anti-inflamatórios. Para saber mais, clique aqui.

Costumo seguir uma estratégia de quatro etapas com os pacientes para reduzir a inflamação e curar o intestino. Muitos descobrem que quando empregam essas etapas, perdem peso, se sentem melhor e seus sintomas melhoram:

  • Remova os alimentos inflamatórios e alérgenos.
  • Inclua fibras e alimentos prebióticos
  • Repovoe seu intestino com boas bactérias (alimentos probióticos)
  • Repare o revestimento intestinal com ácidos graxos ômega 3, zinco, glutamina e outros nutrientes de cura.

Veja mais posts sobre intestino, clicando aqui.

VEJA TAMBÉM:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.