Mulheres costumam ter mais problemas intestinais do que os homens. Estudos descobriram que as mulheres são mais propensas do que os homens a ter refluxo e azia, lidar com a síndrome do intestino irritável e ter prisão de ventre – portanto, o fato de muitas vezes mantermos esses problemas para nós em vez de discuti-los abertamente precisa mudar. A saúde digestiva não é um assunto tabu, e quanto mais falamos sobre o que está acontecendo com nosso corpo, mais perceberemos que estamos longe de estar sozinhos.

Abaixo, três queixas intestinais comuns que todo mundo experimenta ocasionalmente:
1. Refluxo

O refluxo acontece quando o ácido do estômago volta para o esôfago. Você pode culpar o esfíncter esofágico inferior que se conecta ao estômago por não contrair adequadamente (sua função é fechar depois que a comida passa), mas é uma coisa muito comum que acontece, como depois de comer uma refeição picante, por exemplo.

Qual a sensação: um gosto azedo ou amargo na boca ou garganta, indigestão ou azia – uma sensação de calor subindo para o peito – são sintomas comuns.

O que você pode fazer: experimentar refluxo é normal de vez em quando e com mais frequência se você estiver grávida. Para um alívio rápido da azia, medicamentos de venda livre podem ajudar, e você também pode minimizar o risco de refluxo naturalmente evitando alimentos ácidos, tendo uma alimentação mais saudável (não comer demais ou devorar suas refeições muito rapidamente) e não comer dentro de três horas antes de dormir, para dar ao estômago tempo suficiente para digerir completamente a refeição antes de se deitar.

Por outro lado, ter sintomas semanais ou sentir queimaduras regularmente pode ser um sinal de doença do refluxo gastroesofágico (DRGE), a forma crônica e mais grave de refluxo. A DRGE é um dos distúrbios digestivos mais comuns – então converse com seu médico sobre a melhor maneira de controlá-lo.

2. Constipação

Quando você está constipado, seus padrões normais de evacuação param devido a motivos que incluem movimento mais lento de dejetos pelo cólon ou uma condição subjacente como a síndrome do intestino irritável. A constipação em si não é uma doença – e as mulheres tendem a ser mais lentas, especialmente durante certas épocas do mês, gravidez e após o parto.

Qual é a sensação: ter menos de três evacuações por semana ou cocô duro ou seco é doloroso para passar ou parece que você simplesmente não consegue tirar tudo são as características típicas da prisão de ventre.

O que você pode fazer: primeiro, verifique se está recebendo água, fibras, sono e exercícios suficientes – que são alguns dos fatores mais comuns que contribuem para um sistema bloqueado.

Outro grande problema é um microbioma intestinal desequilibrado. Para mantê-lo equilibrado, tome um probiótico (consulte um nutricionista para te orientar) e coma alimentos fermentados no dia a dia.

  1. Inchaço

O inchaço muitas vezes pode ser atribuído – novamente – ao ciclo da mulher, acúmulo de gases, indigestão ou ao trânsito mais lento de alimentos pelo seu sistema (você sabia que as mulheres têm cólon mais longo do que os homens?). Não é incomum, mas preste atenção se estiver acontecendo mais do que o normal: às vezes, o inchaço pode indicar crescimento excessivo de bactérias, Síndrome do intestino irritável ou uma nova alergia alimentar, como intolerância à lactose, que pode surgir na idade adulta.

Qual é a sensação: Não é muito confortável! Seu abdômen pode parecer cheio ou inchado, e você apenas se sente entupido.

O que você pode fazer?
  • Sirva-se de uma xícara de chá de ervas – pesquisas mostram que gengibre, hortelã-pimenta e camomila podem ajudar na digestão e no combate ao inchaço.
  • Faça um protocolo detox de tempos em tempos para remover os alimentos inflamatórios e assim eliminar o inchaço.
  • Você também pode tentar algumas posturas de Yoga para facilitar a digestão – como torção da coluna, naja e flexão para frente – para ajudar a promover a circulação ao redor do intestino e aliviar um pouco a tensão e a dor.
  • Suplementos como probióticos e enzimas digestivas podem ajudar

Se você se sente desconfortável regularmente, ou se os gases e o inchaço são acompanhados por uma dor que não passa ou outras mudanças, pode ser hora de consultar o seu médico ou nutricionista para ajudá-lo a determinar a causa e o melhor plano de ação .

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.