Hoje em dia, mais de 400 milhões de toneladas de plástico são produzidas globalmente a cada ano e cerca de um terço de todo o lixo plástico acaba em solos ou águas doces.

Enquanto o plástico leva milhares de anos para se decompor, ele se degrada em pedaços cada vez menores, conhecidos como microplásticos.

À medida que os microplásticos se tornam cada vez mais predominantes em nosso ambiente, eles estão entrando em contato com as coisas com as quais entramos em contato todos os dias: água potável engarrafada, sal de cozinha e mel são apenas alguns exemplos. Até 73% dos peixes em determinados ecossistemas mostraram ter microplásticos em seus estômagos.

E uma nova pesquisa descobriu que, assim como os peixes estão ingerindo os microplásticos em nossos oceanos, os mosquitos também estão devorando o material.

Por que devemos nos importar?

Bem, de acordo com o estudo publicado na revista Biology Letters, quando uma larva
de mosquito come microplástico, permanece no corpo do inseto até a idade adulta, ou seja, se outro animal come o inseto, o plástico é transferido para o sistema.

E o que isso pode causar em nosso organismo?

Ingerindo o microplástico no dia a dia, a longo prazo isso se acumula no organismo e pode causar inflamação, desequilíbrio da flora intestinal e ganho de peso sem explicação aparente. Por isso é tão importante seguir um protocolo de desintoxicação de tempos em tempos.

Nós pensamos que se os mosquitos comem plásticos, isso significa que os plásticos estão
deixando a água e poluindo um novo ambiente?

A resposta provavelmente é sim, e eles descobriram que os microplásticos que os mosquitos retêm provavelmente viajam pela cadeia alimentar para outros animais.

Embora ainda seja necessário fazer mais pesquisas sobre o ciclo de vida do plástico na
natureza, esse é mais um lembrete de que precisamos reduzir significativamente nossa
dependência do plástico.

Vamos começar pelo armazenamento dos alimentos!

A seguir uma ilustração com dicas de como armazená-los sem plástico:

Escrito por Dra. Daniela Cyrulin

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.