Se você ou alguém que você conhece tem histórico de doenças cardíacas, depressão, doença de Alzheimer, TDAH, diabetes, câncer ou autismo, essas são apenas algumas das condições que foram associadas à metilação defeituosa. Se você está grávida ou pensando em engravidar, apoiar a metilação para prevenir defeitos do tubo neural (e na verdade muito mais!) Também é muito importante. É a razão pela qual seu médico lhe diz para ter certeza de que está ingerindo folato (ou ácido fólico) suficiente.

A metilação é um processo que ocorre em todas as células do nosso corpo.
Aqui estão algumas das maneiras como usamos a metilação:
  • Divisão e renovação celular
  • Células imunológicas saudáveis
  • Sintetizando e eliminando a adrenalina
  • Desintoxicação no fígado (e em outros lugares)
  • Produção de energia para as células usarem em reações químicas
  • Eliminando o excesso de estrogênio e histamina
  • Regulando como nossos genes são expressos

A metilação é uma das maneiras pelas quais o corpo se certifica de que os genes certos sejam ativados e aqueles que não queremos sejam desativados. Isso tem implicações de longo alcance para quase tudo o que acontece no corpo. Isso também significa que, mesmo se tivermos um gene que nos predispõe a uma doença como o mal de Alzheimer, podemos ajudar esse gene a permanecer em silêncio apoiando a metilação saudável.

Tratamento de déficits de metilação 

O que queremos é equilíbrio – nem muito, nem pouco. Na medida. E há realmente uma maneira de fazer isso com a alimentação, higiene do sono, gerenciamento do estresse e atividade física. Seu médico funcional também deve observar a inflamação, estresse oxidativo, toxinas ambientais e saúde intestinal, que podem ter efeitos negativos na atividade de metilação e também devem ser considerados.

Quem deve ser rastreado para déficits de metilação?

Apoiar a metilação saudável é, na verdade, uma boa estratégia anti-envelhecimento, uma vez que tendemos a perder a capacidade de metilação à medida que envelhecemos.

A metilação deve, portanto, estar em todos os nossos radares! Certamente está no meu. Mais especificamente, eu recomendo que qualquer pessoa com as seguintes condições (ou com um histórico familiar dessas preocupações) peça a seu médico para solicitar o teste genético MTHFR ou ter seu perfil genético completo feito através de exame genético.

• ADD / ADHD• Vício• Alergias• Doença de Alzheimer• Ansiedade• Asma• autismo• Transtornos comportamentais• Transtorno bipolar• Câncer• Sensibilidade química• Fadiga crônica• Fenda palatina• Demência• Depressão• Diabetes• Síndrome de Down• Problemas de fertilidade• Fibromialgia• Doença cardíaca• Pressão alta• Insônia• Esclerose múltipla• Neuropatia• Mal de Parkinson• Pré-gravidez e gravidez• Esquizofrenia• Doença da tireoide

Algumas dicas para você “metilar” direito:

1. Evite comer alimentos processados

Muitos alimentos processados ​​contêm ácido fólico sintético adicionado que o corpo não consegue processar adequadamente.

2. Abasteça-se de folhas verdes

Verduras folhosas, como espinafre, couve, acelga ou rúcula, são carregadas com formas metiladas naturais de folato que seu corpo pode processar mais facilmente.

3. Evite a exposição a toxinas ambientais

Minimizar sua carga tóxica é importante, pois a mutação do gene MTHFR impede a capacidade de desintoxicação do seu corpo. É impossível evitar totalmente as toxinas, mas algumas maneiras de minimizar a exposição incluem:

  • Evite a exposição ao alumínio em antitranspirantes ou utensílios de cozinha
  • Evite a exposição a metais pesados
  • Use produtos de limpeza naturais
  • Use produtos de beleza naturais
  • Beba água filtrada de alta qualidade
  • Invista em um purificador de ar
  • Diminua o consumo de alimentos não orgânicos
4. Coma produtos de origem animal alimentados com capim e orgânicos

A qualidade e o perfil nutricional da carne e outros produtos de origem animal mudam drasticamente dependendo da dieta do animal. As toxinas às quais os animais estão expostos podem ser transmitidas a você quando você come. Opte por opções orgânicas e alimentadas com capim, quando possível.

5. Tome suas vitaminas

Uma vez que uma mutação do gene MTHFR impede a capacidade do seu corpo de converter adequadamente os nutrientes essenciais, tomar suplementos de alta qualidade pode ajudar a neutralizar esses efeitos. Um bom lugar para começar é tomando suplementos, algumas dicas:

  • Metil B12
  • L-metilfolato
  • Curcumina
  • Vitaminas C, D e E
  • Probióticos

Para isso, consulte seu médico ou nutricionista para te orientar.

6. Faça um detox de tempos em tempos

Uma vez que uma mutação do gene MTHFR prejudica a capacidade do seu corpo de se livrar das toxinas, apoie o seu corpo neste processo incorporando a dieta detox pelo menos a cada 6 meses e atitudes detox no seu dia a dia.

Isso pode incluir:

  • Alimentação detox
  • Sauna
  • Escovação de pele a seco
  • Atividade física
  • Higiene do sono
  • Meditação

Mais dicas para desintoxicar, clicando aqui.

7. Foque na sua saúde intestinal

Quando a capacidade do seu corpo de usar certos nutrientes é prejudicada, é especialmente importante se concentrar na saúde intestinal para que seu corpo possa absorver os nutrientes dos alimentos da forma mais eficaz possível. Para suporte digestivo, use e abuse dos alimentos prebióticos e probióticos. Mais dicas para cuidar do seu intestino, clicando aqui.

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.