Pensamos em um detox especialmente quando estamos voltando das férias. As pessoas estão mais interessadas em desintoxicação e limpeza do fígado agora do que em qualquer outra época do ano. Mas o que é desintoxicação, realmente? E como nosso cérebro está envolvido nisso?

 

Fisiologicamente, a desintoxicação é uma função celular essencial. Quando o corpo desintoxica, ele embala os detritos na forma de alimentos e toxinas para que possam ser facilmente excretados do corpo. Eliminamos esses detritos por meio de vários mecanismos, como nosso trato gastrointestinal, trato geniturinário, trato respiratório e nossas glândulas sudoríparas, e isso requer o recrutamento de vários órgãos, como fígado, pulmões, vesícula biliar, pele, rins e, sim, o cérebro. 

 

Por que órgãos como o cérebro sofrem mais com as toxinas?

 

Para não ser muito científico, as vias de desintoxicação do nosso corpo também requerem uma variedade de nutrientes que atuam como co-fatores para as enzimas envolvidas neste processo de várias etapas. Essas etapas incluem ativação, oxidação, redução, hidrólise, conjugação, metilação e recirculação. Por ser tão complexo, a desintoxicação requer uma quantidade significativa do suprimento de energia do corpo.

 

Quando nosso corpo é atacado pela exposição a alimentos pró-inflamatórios, álcool, tabaco, medicamentos e substâncias estranhas, como drogas, metais pesados, produtos químicos, poluentes e microorganismos, nossos sistemas naturais de desintoxicação podem ser sobrecarregados e metabólitos prejudiciais podem acumular e, em última instância, desencadeiam disfunção mitocondrial, deficiências metabólicas, imunotoxicidade e neuroinflamação resultante (também conhecida como inflamação no cérebro). Como resultado, a energia do corpo é desviada e órgãos metabolicamente ativos como o cérebro, o coração e os músculos começam a sofrer. É então que começamos a nos sentir mal e a experimentar não apenas fadiga crônica e fraqueza, mas também lentidão no processamento e dificuldades cognitivas.

 

Como desintoxicar o organismo para melhorar a saúde do cérebro.

 

Então, o que você pode fazer para começar a desintoxicar seu cérebro dos efeitos de contaminantes, toxinas e inflamação? Aqui estão algumas sugestões:

 

1. Comece com uma dieta de eliminação. Uma dieta de eliminação abrangente pode fornecer informações sobre suas intolerâncias e sensibilidades alimentares pessoais. O consumo de alimentos aos quais você pode ser sensível pode aumentar a inflamação e dificultar a desintoxicação.

2. Coma uma grande variedade de frutas e vegetais. As cores representam diferentes vitaminas e nutrientes, então inclua gengibre, açafrão, alho, beterraba, brócolis e ervas como tomilho e alecrim em sua dieta todos os dias. Consuma verduras de folhas escuras e vegetais crucíferos regularmente. Outros grupos alimentares importantes incluem nozes, sementes, legumes e frutas gordurosas, como abacate e banana.
 
3. Inclua formas complexas de carboidratos. Embora seja melhor ficar longe de carboidratos simples e processados, os carboidratos complexos são uma importante fonte de energia para o cérebro, já que a molécula de glicose – decomposta a partir de grãos inteiros e fontes de amido pelos intrincados mecanismos com as vias catabólicas do nosso corpo – é a energia preferida do cérebro e de suas células.

 

4. Incorpore o jejum intermitente na sua vida. Permitir que o corpo faça uma pausa nas tarefas digestivas ajudará a desviar energia do trato gastrointestinal para os órgãos recrutados para as vias de desintoxicação.

5. Tente minimizar a exposição a toxinas e contaminantes. Coma alimentos orgânicos quando puder para minimizar a exposição a pesticidas, herbicidas e resíduos químicos agrícolas. Use cosméticos ecológicos, produtos de higiene pessoal e agentes de limpeza.

 

6. Direcione sua suplementação para capacidade adicional de desintoxicação. A suplementação pode ajudar muito na desintoxicação. Para obter mais informações sobre quais suplementos usar e em que dosagem, fale com o seu nutricionista.

7. Movimento diário e exercícios. Corra, caminhe, pratique ioga, dance, ande de bicicleta… Ao suar você apoia suas vias de desintoxicação e seu cérebro.

 

8. Exercícios de respiração profunda. Você sabia que respirar exala resíduos. A respiração rápida também resulta em urina alcalina, o que pode ajudá-lo a excretar melhor outros metabólitos de toxinas.

 

9. Mantenha uma boa hidratação. Encha aquela garrafa de água reutilizável algumas vezes ao dia. O equilíbrio adequado de fluidos mantém o sangue e a linfa circulando pelos rins e leva a uma melhor eliminação de toxinas pela micção.

10. Tenha contato com a natureza todos os dias. A imersão na natureza melhora a clareza mental, diminui o estresse e a ansiedade e tem efeitos fisiológicos benéficos, como diminuição da freqüência cardíaca e respiratória e diminuição da pressão arterial. Esses parâmetros fisiológicos aprimorados só podem ajudar o corpo durante a desintoxicação. Portanto, faça uma caminhada pelo parque ou sente-se no quintal por alguns minutos todos os dias.
 
11. Durma pelo menos sete a oito horas por noite. Durante o sono restaurador, o cérebro é capaz de reparar o dano celular causado por toxinas e outras exposições. Certifique-se de dar ao seu cérebro a chance de desacelerar e se reparar todas as noites, dormindo o suficiente.

 


12. Faça uma sessão de sauna a cada semana. Saunas infravermelhas criam calor de dentro, muito parecido com uma febre, então ajuda a acelerar a desintoxicação por meio das glândulas sudoríparas. Como um bônus adicional, eles também são incrivelmente relaxantes.

 

Se você desintoxica o cérebro, desintoxica o corpo e vice-versa. Ao limpar o cérebro e melhorar o funcionamento do cérebro, não se surpreenda se seu corpo se sentir mais forte, com mais energia e mais eficiente.

 

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.