Como falamos no post anterior um dos sintomas mais comuns é o estufamento abdominal. Especialmente das mulheres. Elas dizem que ficam parecendo grávidas depois de comer e isso de fato não é normal. As vezes as pessoas dizem até que precisam abrir o botão da calça após comer.

Se você tentou implementar as dicas que demos no post anterior, mas ainda assim continua se sentindo mal após as refeições, é hora de investigar como está o seu intestino.

SIBO – é um super crescimento de bactérias no intestino delgado, a parte do intestino que está conectada entre o estômago e o intestino grosso ou cólon. O intestino delgado é o lugar onde ocorre a absorção dos nutrientes. Enquanto existem várias bactérias presentes naturalmente ao longo do sistema digestivo, a maior parte está no intestino grosso e não no delgado.

8 sinais de que você tem SIBO:

-Você se sente estufada, especialmente após as refeições, bem próximo das costelas e na “boca do estômago” ?

-Você se sente satisfeito logo que você começa a comer?

-Você arrota bastante ou tem indigestão?

-Você sente que sua digestão é lenta?

-Você tem intolerâncias alimentares?

-Você tem muitos gases?

-Você tem diarreia ou fezes mais oleosas?

-Você sofre algum desconforto abdominal, tipo cólica ou dor?

Se você respondeu sim para uma ou mais pergunta acima, você provavelmente está sofrendo com SIBO.

O que causa o SIBO?

A digestão e a manutenção de uma flora intestinal saudável é como se fosse uma delicada orquestra, da a boca até o ânus, de enzimas, hormônios, nervos e músculos que quebram nossa comida em pedaços menores e levam os nutrientes e os dejetos pelo trato digestivo. O SIBO pode ser causado  algumas vezes por condições sérias, como cicatrizes ou constrições como Doença de Chron, radiação ou cirurgia, diverticulite, problemas de motilidade (dano em algum nervo), ou diabetes. Entretanto, também pode ser causado por medicamentos de uso comum (antiácido/antibiótico), estilo de vida inadequado que pode diminuir a produção de ácido pelo estômago (bactérias preferem o ambiente alcalino) e também pelo stress que afeta a motilidade. A parte boa é que tudo isso pode ser melhorado!

SIBO é perigoso?

Ele não é perigoso, mas pode levar a problemas de saúde importantes se não for tratado. Deficiências nutricionais, incluindo vitamina B12, vitamina D, cálcio e vitamina A. Uma das consequências mais sérias é o desenvolvimento de osteopenia/osteoporose.

Existe um exame para diagnosticar?

Sim, o mais comum é um exame que você faz através da sua respiração. Depois de 12 horas de jejum você vai assoprar dentro de um recipiente e depois será analisado. Existe uma preparação feita através da ingestão de lactose ou glicose, depois você vai assoprar a cada 15 minutos por algumas horas. O aumento de hidrogênio é um nível específico será o indicativo de SIBO.

Como posso me livrar do SIBO?

Livrar-se da SIBO significa recuperar a saúde intestinal e para isso temos 6 etapas simples:

Livre-se das bactérias indesejadas:

Existem duas maneiras de fazer isso, uma é o uso de um antibiótico, chamado Rifaxamina, este não é absorvido pelo seu organismo, ficando somente no intestino exercendo seu trabalho. Normalmente ele é tomado de 10 a 30 dias, isso vai depender dos sintomas e da resposta de cada paciente. Essa conduta pode sim levar embora alguma das bactérias probióticas, mas elas nós conseguimos repor de outras maneiras. Uma desvantagem é o custo desse medicamento e o fato de que ele deve ser prescrito sempre por um médico.

Outra opção mais natural é através do uso de fitoterápicos antimicrobianos, que ajudam a combater essas bactérias. Os mais utilizados são o óleo de orégano, óleo de tomilho, óleo de uva, semente de abóbora e berberina. Mas é sempre importante o acompanhamento de seu Nutricionista.

Inclua os pré e probióticos na sua vida:

Coma uma grande variedade de vegetais, especialmente folhas cruas e também os vegetais fermentados (naturalmente em conserva), como chucrute e kimchii. Também podemos utilizar iogurte, kefir e o kombuchá. Outra alternativa é usar os suplementos de probióticos de boa qualidade que contenha uma variedade dessas bactérias (Lactobacillus, Bifidobacterium e Saccharomyces).

Mantenha suas defesas naturais:

Nosso intestino tem suas próprias defesas –  especialmente o ácido clorídrico que ajuda a quebrar a nossa comida de forma eficaz e mantém o SIBO adormecido. Tomar antiácido acaba obviamente diminuindo esse ácido e aumentando a probabilidade de SIBO. Se você tem algum problema estomacal, o uso de Betaína HCL pode ser bem interessante, mas antes certifique-se de que você não tem úlcera no estômago ou duodeno).

Retire o lixo diariamente:

Vá ao banheiro diariamente, isso é MUITO importante! Quanto mais constipado, mais tempo o alimento fica fermentando no nosso organismo e com isso aumentando a quantidade de bactérias patogênicas. Então se você tem períodos de constipação, beba bastante água, consuma mais fibras, pratique alguma atividade física e tenha um intestino saudável.

Não se preocupe, seja feliz!

O estresse pode diminuir a produção de ácido estomacal, diminuir a motilidade intestinal e também o fluxo sanguíneo para essa região. Tudo isso tendo um impacto importante e negativo na digestão. Siga as dicas do post anterior que também irão te ajudar bastante.

Escrito por Dra. Maria Fernanda Cortez

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.