A tireoide é uma glândula, que produz os hormônios T3 e T4, essenciais para diversas funções de todo o organismo, desde funções cerebrais, metabólicas, físicas.

Existem dois tipos de alteração nessa glândula, que implicam em vários sintomas. O hipotireoidismo é quando os hormônios T3 e T4 estão sendo produzidos em quantidades abaixo do ideal, o hipertireoidismo é o contrário. Geralmente estes são causados pelo próprio corpo ,que identifica a tireóide como uma ameaça e então cria anticorpos contra ela, o que caracteriza uma doença autoimune.

O primeiro pode implicar em sintomas como pele seca, fria, queda de cabelo, unhas quebradiças, ganho de peso, cansaço e fraqueza, problema de crescimento, piora da memória e raciocínio lento…

Já o hipertireoidismo gera ritmo cardíaco acelerado, perda de peso, insônia, ansiedade, irritação, inchaço nos olhos e no pescoço (na glândula)…

Fique atento/a aos sinais que o corpo te dá, e acompanhe sempre através de exames!

A saúde da tireoide depende de fatores genéticos, hormonais e nutricionais, uma alimentação saudável e alguns nutrientes são extremamente importantes!!

Um nutriente muito importante é o iodo, que está presente no sal que é iodado, em peixes de água salgada, frutos do mar, e principalmente em algas. Uma boa opção é comer algas nori de lanchinho!

O selênio também é essencial, e o alimento mais rico neste nutriente é a castanha do Pará!

Fora isso, a ingestão de antioxidantes é necessária para diminuir a inflamação, o estresse oxidativo e não prejudicar o funcionamento da tireóide – coma alimentos coloridos!

Existe uma relação entre a doença autoimune da tireóide e a doença celíaca. Uma dieta sem glúten pode reverter anormalidades da tireóide, dependendo do estágio da doença, e o ideal é que seja iniciada precocemente. Outro grupo de alimentos que devem ser evitados são as brássicas, ou seja, alimentos como brócolis, couve flor, couve de bruxelas, repolho. Estas, em excesso,  podem inibir a produção adequada dos hormônios pra quem tem a tendência familiar.

Outros nutrientes que fazem parte do funcionamento da tireóide são Ferro, Zinco, Vitamina A e Vitamina D. Esses podem ser supridos pela alimentação, com carnes, leguminosas (feijão, lentilha…), iogurtes, folhas verde escuras, vegetais como cenoura, manga, mamão, pimentão, etc, ou com a suplementação, quando for necessário e sempre com indicação de um profissional da saúde!

Escrito por Dra. Tatiana Levi

VEJA TAMBÉM:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.