A comida pode ser o nosso medicamento mais poderoso ou motivo para uma doença. Seu corpo depende de uma grande variedade de nutrientes que podem ser obtidos com a ingestão de uma variedade de fontes de alimentos integrais e “limpos”.

Mas o que acontece quando você já está comendo uma dieta limpa e ainda sofre de sintomas ruins? Você pode estar lidando com uma sensibilidade subjacente aos alimentos. Isso pode fazer com que mesmo alguns dos alimentos mais saudáveis causem inflamação em seu corpo e sintomas digestivos desconfortáveis.

Então, onde começamos quando se trata de abordar a sensibilidade alimentar? Primeiro, é importante distinguir entre os três principais tipos de reatividade alimentar:

  1. Alergias alimentares: estas estão correlacionadas com o sistema imunológico e provocam a reação mais séria e imediata, incluindo erupções cutâneas, comichão, urticária, anafilaxia (dificuldade respiratória) e inchaço. Este tipo de alergia alimentar é irreversível.
  2. Intolerâncias alimentares: estas intolerâncias são geralmente o resultado de deficiências enzimáticas. As intolerâncias não envolvem diretamente o sistema imunológico e ocorrem normalmente quando seu sistema digestivo é simplesmente irritado por certos alimentos ou não pode digeri-los.
  3. Sensibilidade alimentar: a razão por trás das sensibilidades pode ser mais difícil de identificar. Algumas pessoas podem até comer pequenas quantidades desses alimentos e nem sempre apresentam sintomas. Quando os sintomas ocorrem, eles são muito menos graves do que alergias, mas podem ser tão debilitantes e incluem enxaquecas, cabeça “nebulosa, inflamação, problemas digestivos e inchaço.

“Toda doença começa no intestino” já dizia Hipócrates. Quando seu microbioma está enfraquecido, pode levar a uma inflamação aumentada e a uma cascata de outros problemas de saúde, incluindo intolerâncias e sensibilidades alimentares. Por exemplo, quando seu intestino está comprometido, como na permeabilidade intestinal, moléculas maiores acabam passando pelo intestino até a corrente sanguínea. Isso pode fazer com que o sistema imunológico reaja e desencadeie inflamação em todo o corpo. Quando isso acontece, o sistema imunológico pode acabar reagindo a qualquer alimento que passa, mesmo saudável.

Em última análise, o intestino permeável e outras condições estão em uma extremidade de um espectro de inflamação maior, que pode ser dividido em três etapas separadas:

  1. Autoimunidade silenciosa: quando existem resultados de exames laboratóriais de anticorpos positivos, mas sem sintomas visíveis.
  2. Reatividade auto-imune: quando há resultados de exames laboratóriais de anticorpos positivos e sintomas.
  3. Doença auto-imune: quando há destruição corporal suficiente para ser diagnosticada com uma condição específica.

A doença celíaca, por exemplo, é o estágio final da sensibilidade ao glúten. Apenas 10 por cento das pessoas com doença celíaca apresentam sintomas digestivos óbvios, mas vivem com outros sintomas aparentemente não relacionados, como acne ou outros problemas inflamatórios da pele. Isso faz com que apenas 5 por cento dos celíacos sejam diagnosticados.

No geral, pode levar cerca de seis meses para reduzir os anticorpos de inflamação autoimune de apenas uma refeição contendo glúten. Muitos fatores influenciam a saúde intestinal – como medicamentos, alimentos inflamatórios, estresse ou deficiências nutricionais. Geralmente podemos ver pequenas melhorias a cada mês de alimentação saudável e equilibrada mas geralmente leva cerca de dois anos completos para alcançar mudanças visíveis e sustentáveis. O intestino adulto leva de 18 a 24 meses para se curar completamente. Lembre-se que esta é uma jornada – e não uma corrida. O que levou anos para causar danos também levará tempo para reparar.

E uma vez que 80% do seu sistema imunológico é encontrado em seu intestino, faz sentido que, ao curar seu intestino, você poderia reverter as sensibilidades.

 COMO DESCOBRIR?

O padrão ouro é a dieta de eliminação, onde você elimina alimentos que podem causar essa sensibilidade intestinal e depois vai adicionando-os novamente para sentir a reação.

Outra forma é fazer um teste laboratorial.

Trabalhamos com um teste do Laboratório Nordic onde 2 amostras de fezes em dias consecutivos mostram inflamação, disbiose intestinal, a composição intestinal de bactérias probióticas e patogênicas, a existência ou não de fungos e leveduras e a capacidade de digestão dos nutrientes.

Para mais informações envie email para: contato@detoxdecorpoealma.com

Escrito por Dra. Maria Fernanda Cortez Giansante

VEJA TAMBÉM:

Afinal de contas, por que precisamos fazer um Detox?

As comidas brancas são desintoxicantes!

banner-programa-detox

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.