Fadiga, alterações de humor podem ser sinais de desequilíbrios hormonais. Mas o que são os desequilíbrios hormonais e quais deles são os mais comuns?

O que é um desequilíbrio hormonal?

Para entender o que causa os desequilíbrios hormonais você primeiro tem que entender o sistema endócrino. Nosso sistema endócrino é o sistema em nosso corpo que produz hormônios. Você tem várias glândulas endócrinas por todo o corpo, incluindo ovários, supra-renais e testículos. Os ovários e testículos produzem hormônios sexuais, como testosterona e estrogênio, e as supra-renais produzem hormônios do estresse, como o cortisol.

No caso de um desequilíbrio hormonal, a produção de hormônios em uma dessas glândulas é inadequada. E, infelizmente, quando um hormônio está desequilibrado, pode afetar outros.

Na verdade, uma das coisas mais importantes a saber sobre o sistema endócrino é que os hormônios que são produzidos por cada uma dessas glândulas estão muito relacionados. Isso significa que um desequilíbrio do cortisol pode contribuir para um desequilíbrio do estrogênio e vice-versa. Um desequilíbrio hormonal pode rapidamente ter um efeito de bola de neve quando diferentes hormônios ficam fora de controle.

Quais são os desequilíbrios hormonais mais comuns?

Como seus hormônios estão tão interligados e controlam quase todos os sistemas e processos do corpo, os sintomas podem ser variados, e muito disso depende do tipo exato de desequilíbrio hormonal que você possa ter. Embora existam muitos tipos diferentes de desequilíbrios hormonais, a vida moderna coloca todos nós em risco de desenvolver alguns desequilíbrios específicos.

Aqui estão os desequilíbrios hormonais mais comuns e algumas das principais causas.

1. Dominância de estrogênio

Nas mulheres, a predominância do estrogênio ocorre basicamente quando o estrogênio é maior do que a progesterona. Isso pode significar que o estrogênio está alto e a progesterona é normal ou o estrogênio é normal e a progesterona está muito baixa. Isso pode ocorrer por muitos motivos, mas obesidade, estresse e exposição a xenoestrogênios são algumas das causas mais comuns de desequilíbrio hormonal. Se esta é a primeira vez que você ouve a palavra xenoestrogênios, eles são produtos químicos sintéticos que imitam o estrogênio em seu corpo. Isso pode levar ao acúmulo de estrogênio que seu corpo não consegue desintoxicar em uma taxa rápida o suficiente, o que causa sintomas como TPM severa, mudanças de humor, ansiedade, enxaqueca, sensibilidade mamária, endometriose, seios fibrocísticos, miomas uterinos , retenção de água e inchaço.

2. Baixa testosterona

Freqüentemente, cometemos o erro de pensar que os desequilíbrios hormonais só ocorrem nas mulheres, mas os desequilíbrios dos hormônios sexuais – e quaisquer desequilíbrios também ocorrem nos homens. (Embora desequilíbrios como baixa testosterona em mulheres possam ocorrer, é muito menos comum.) Desequilíbrios hormonais em homens estão se tornando cada vez mais comuns. Normalmente, os níveis de testosterona diminuem naturalmente com a idade, mas experimentar essa queda na testosterona mais cedo na vida é normalmente devido a fatores de estilo de vida. Curiosamente, uma das principais causas do “baixo T” é, na verdade, muito estrogênio, que pode ser resultado de estresse crônico, obesidade, muito álcool e, novamente, muitos xenoestrogênios do ambiente. Isso causa problemas como ginecomastia [tecido mamário masculino inchado] e baixa libido.

3. Desequilíbrio do hormônio tireoidiano

As glândulas da tireoides são outra glândula endócrina importante que devemos conhecer. O desequilíbrio mais comum da tireoide é quando a tireoide começa a funcionar de forma lenta. Isso é algo chamado de hipotireoidismo, cujos sintomas incluem fadiga, ganho de peso inexplicável e alterações de humor. (Para saber mais sobre os sinais e sintomas mais comuns da tireoide, leia isto.)

A tireoide é muito sensível ao estresse, toxinas e também ao esgotamento de micronutrientes. Se você não tem iodo, selênio, zinco, B2, C, A, D ou magnésio suficientes, isso pode configurá-lo para um problema de tireoide.

Deficiências nutricionais como essa, muitas vezes podem acontecer se você estiver fazendo uma dieta rica em alimentos processados, não obtendo variedade suficiente em sua dieta ou se tiver outra condição subjacente que prejudique a absorção de nutrientes. Portanto, é muito importante que se faça um protocolo detox de tempos em tempos, para eliminar as toxinas acumuladas no organismo.

4. Desequilíbrio de cortisol

Nosso hormônio do estresse, o cortisol, é produzido pelas glândulas supra-renais. A produção de cortisol não é um processo de uma etapa; na verdade, requer uma série complexa de eventos e muita comunicação intrincada entre o cérebro e as glândulas supra-renais. Quando estamos sob estresse crônico por um período prolongado de tempo, a delicada cascata de comunicação pode ser interrompida. O eixo hipotálamo-hipófise-adrenal (eixo HPA) do seu corpo, responsável por liberar os hormônios do estresse, permanece ativado, então seu corpo libera cortisol em excesso. O estresse prolongado no eixo HPA também pode levar à produção insuficiente de cortisol. Os sintomas de um desequilíbrio do cortisol incluem fadiga crônica, ganho de peso e resistência à perda de peso e ânsias de cafeína, açúcar e carboidratos.

5. Desequilíbrio de insulina

Você provavelmente já ouviu falar de insulina, mas talvez não saiba que na verdade é um hormônio. A insulina é produzida pelo pâncreas e sua principal função é regular a glicose no corpo. Ele faz isso ajudando a glicose do sangue a entrar em nossas células para que possamos transformar a glicose em energia utilizável. Mas se você constantemente consome açúcar em excesso, está cronicamente estressado e não se exercita o suficiente, você pode estar se preparando para um desequilíbrio de insulina. Todos esses fatores causam níveis cronicamente elevados de açúcar no sangue, o que pode levar ao mau funcionamento da produção de insulina. Isso pode causar açúcar elevado no sangue, pré-diabetes e, eventualmente, diabetes tipo 2. Os sintomas comuns de desequilíbrio da insulina incluem incapacidade de concentração, tonturas, sudorese, dores de cabeça e visão turva.

6. Alta testosterona

A testosterona é um hormônio mais comumente associado aos homens. Mas as mulheres também têm testosterona, e um dos desequilíbrios hormonais mais comuns nas mulheres é a testosterona que está muito alta. Isso pode ocorrer por várias razões, mas o fator subjacente mais comum é a resistência à insulina.

Quando alguém desenvolve resistência à insulina, o corpo produz mais insulina como resposta; e esse estado de insulina mais alto faz com que os ovários produzam mais testosterona. Você pode ter ouvido falar de testosterona alta antes, provavelmente no que se refere à síndrome do ovário policístico, ou SOP. A SOP é considerada um estado hiperandrogênico, o que significa que você tem altos níveis de hormônios androgênicos como a testosterona, mas também DHT, DHEA e androstenediona. Altos níveis de testosterona e outros hormônios androgênicos causam sintomas como pele oleosa, acne, pelos faciais e calvície de padrão masculino. Dito isso, você nem sempre precisa ter testosterona alta para ter SOP.

Bem, você notou que há um fator que conecta todos os cinco desequilíbrios hormonais que citei acima – e esse fator é o estresse. Mais especificamente, estresse crônico.

O estresse é realmente o que conecta tudo. Por causa do impacto abrangente do estresse, a mudança do estilo de vida é muito importante para reduzir o estresse e equilibrar os hormônios. Eu sugiro práticas de relaxamento como meditação, com foco em dormir bem, e poderia sugerir um grupo de ervas chamadas adaptógenos, que ajudam a sustentar as glândulas supra-renais. (Se você quiser saber mais sobre adaptógenos, leia isto.)

Uma dieta saudável é outro aspecto crítico do tratamento do desequilíbrio hormonal, mas especialmente os desequilíbrios dos hormônios sexuais, como predominância de estrogênio ou baixa testosterona. Certos alimentos irão ajudá-lo a reduzir sua exposição a xenoestrogênios e apoiar a desintoxicação de estrogênio. Opte por alimentos orgânicos, que conterão menos produtos químicos desreguladores do sistema endócrino. Opte por cosméticos e produtos de limpeza limpos e evite garrafas plásticas de água e recipientes de armazenamento de alimentos. Em vez disso, opte por aço inoxidável e vidro. Você pode se beneficiar comendo alimentos que auxiliam na desintoxicação de estrogênio, como sementes de linhaça e vegetais crucíferos.

Todas essas sugestões de estilo de vida ajudam a aumentar sua resiliência e podem até mesmo tratar desequilíbrios hormonais. A boa notícia é que, ao focar na redução do estresse crônico e na melhoria da alimentação, você pode colocar seu corpo nos trilhos novamente.

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.