AS blue zones são lugares no mundo onde a longevidade é maior e as pessoas envelhecem de maneira saudável, vivem bem até o fim da vida. Nesses lugares, muitos têm uma vida além dos 100 anos com muita saúde, felicidade e longe de doenças tão presentes no nosso cenário atual. São lugares onde o estilo de vida é extraordinário e pessoas de mais de 105 anos parecem ter 70.

O conceito começou a ser desenvolvido pelos estudiosos Gianni Pes e Michel Poulain, que descobriram que a província de Nuoro na Sardenha, na Itália, era uma área com alta concentração de centenários. Porém, tomou força e repercussão quando o repórter Dan Buettner reuniu uma equipe de pesquisadores – médicos, antropólogos, demógrafos e epidemiologistas – e lançou um projeto para identificar as áreas do mundo onde a longevidade é maior e estudar suas características. Com o tempo, outras quatro Blue Zones surgiram: a ilha de Ikaria na Grécia, Okinawa no Japão, a península de Nicoya na Costa Rica e a aldeia de Loma Linda, no sul da Califórnia.

Existem alguns fatores que fazem com que essas pessoas vivam mais e melhor, e falei sobre eles em outro post, para acessar, clique aqui. 

Hoje vou falar sobre a importância do hábito de cozinhar em casa nessas regiões. 

A quantidade de dinheiro que gastamos comendo fora, ultrapassou o que os consumidores gastam em comida em casa. Isso acontece em um momento em que aplicativos de delivery trazem a facilidade de termos comida pronta entregue à nossa porta em questão de minutos. Mas estudo sugerem que mais do que apenas economizar dinheiro, cozinhar em casa pode torná-lo mais feliz e saudável.

Um estudo descobriu que cozinhar até cinco vezes por semana aumentou as chances de estar vivo em 10 anos em 47%. Os pesquisadores descobriram que a longevidade prolongada nas blue zones, não estão apenas ligada aos nutrientes consumidos pela ingestão de refeições caseiras, mas também ao ato de cozinhar em si: planejamento, compras e socialização.

As pessoas mais longevas e saudáveis ​​do mundo, centenárias nas regiões de “blue zones”, cozinham em casa regularmente. Comer fora para a maioria dos centenários é considerado uma viagem de campo comemorativa, um tratamento raro geralmente reservado para um casamento ou outra ocasião festiva. Quando você cozinha em casa, você controla os ingredientes e evita consumir alimentos ultraprocessados, realçadores de sabor, açúcar refinado…, que acabam em muito comida de restaurante. O cozimento também o estimula a se mover naturalmente, exigindo que você fique de pé, mexa, misture, amasse, pique e levante.

Crianças que comem refeições caseiras com mais frequência são menos propensas a ter excesso de peso e tendem a consumir mais frutas e verduras. As crianças que regularmente jantam em família, fazem pesquisas, se saem melhor na escola, têm relacionamentos mais saudáveis ​​e têm menor probabilidade de beber, fumar ou se meter em encrencas.

Para pais ocupados, chefs caseiros inexperientes e casais que trabalham em tempo integral, planejar refeições é uma tarefa difícil, mas aqui estão 5 dicas para o ato de cozinhar em casa ser mais fácil e divertido:

  1. Planejamento

Planeje as refeições da semana aos domingos. Envolva as crianças para que elas tenham um papel ativo na escolha dos vegetais, frutas e na escolha do menu do almoço, jantar e lanches.

Cozinhe a mesma receita em maior quantidade e congele para aproveitá-la durante a semana. Faça arroz integral, feijão e molhos para que você possa criar refeições rápidas.

  1. Coma junto

Como regra geral, as pessoas que moram nas “blue zones” não comem sozinhas, em pé ou no carro. Coma devagar enquanto mantêm conversas com a família, um ritual bom para construir não apenas laços familiares mais fortes, mas também corpos mais saudáveis. Elevar o ato de comer a um evento social pode ajudá-lo a aproveitar e digerir melhor sua comida, fazendo de suas refeições um momento de compartilhar e estar junto com amigos e familiares.

  1. Aprenda a cozinhar refeições rápidas

Existem tantos cursos online, aliás o Programa Detox é um deles, vídeos de receitas na internet, livros de receitas, programas de TV…  Aprenda algumas habilidades básicas: como cortar legumes; como fazer sopas simples, smoothies, saladas e molhos de salada; como fazer alguns pratos integrais como arroz integral, quinoa; como preparar, mergulhar, temperar e cozinhar opções de proteína mais saudáveis, como feijão preto, lentilha ou tofu. Com esses fundamentos e algum tempo de preparação, você pode construir pratos saudáveis ​​e deliciosos durante toda a semana.

  1. Tenha uma horta

Centenários em todas as cinco áreas das blue zones têm hortas cheias de ervas e legumes frescos. Cuidar da sua horta pode ajudar a reduzir o estresse.

  1. Sempre tome café da manhã em casa

Por mais fácil que seja fácil parar na padaria ou tomar um café antes de sua primeira reunião, comer o café da manhã é uma ótima maneira de economizar calorias e começar o dia com uma refeição nutritiva que irá abastecê-lo até a hora do almoço. E não demora para preparar. Um exemplo, para fazer um smoothie bem nutritivo, é só separar os ingredientes na noite anterior e de manhã apenas bater tudo no liquidificador. Não vai demorar nem 3 minutos.

Quando as pessoas cozinham a maior parte de suas refeições em casa, elas consomem menos carboidratos, menos açúcar refinado e menos ultraprocessados e como resultado, vivem mais e melhor. Experimente!

Escrito por Dra. Daniela Cyrulin

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.