Costumávamos pensar no desequilíbrio hormonal como um “problema das mulheres”, que só era realmente relevante na TPM e durante a gravidez. Mas hoje em dia, sabemos que os hormônios dominam toda a nossa vida e são responsáveis ​​por como nós – homens e mulheres – nos sentimos diariamente.

Os hormônios influenciam nosso humor, aparência, níveis de energia, libido e até mesmo nossa digestão. Sabendo disso, todos nós vamos querer fazer o que pudermos para evitar um desequilíbrio hormonal. Isso envolve reduzir o estresse, mover nossos corpos e, o mais importante, garantir que estejamos ingerindo e absorvendo os nutrientes que sustentam hormônios.

Mas quais nutrientes são esses?

  1. Vitaminas B Metiladas

Se quisermos evitar desequilíbrios hormonais, as vitaminas B metiladas são um ótimo complemento para nossas rotinas de bem-estar. O complexo B metilado ajuda a repor o corpo de vitaminas B que são importantes para a desintoxicação.

Um complexo B incluirá toda a gama de vitaminas B, o que é importante, uma vez que as vitaminas B específicas são importantes para funções hormonais específicas. Por exemplo, quando a vitamina B1 e B6 estão baixas, as cólicas menstruais pioram.

Mas qual é a diferença entre uma vitamina B metilada e uma vitamina B normal? É bem simples: as vitaminas B metiladas são mais prontamente absorvidas e usadas pelo corpo. É como se fosse a forma ativa delas.

  1. Ácidos graxos ômega-3

Evitar a inflamação crônica é quase sinônimo de equilibrar os hormônios, e é por isso que a inflamação quase sempre está envolvida quando algo no corpo está fora de sintonia. O ômega 3 diminui a inflamação geral e a dor, especialmente durante os ciclos menstruais.

As gorduras também são os blocos de construção de muitos dos nossos hormônios, por isso, faz sentido que precisamos consumir muitas delas para a função hormonal ideal. Você pode obter ômega-3 através de alimentos como salmão, sementes de linhaça, sementes de chia e sardinha ou tomar um suplemento de ômega-3.

  1. Probióticos

Você sabia que existe uma forte ligação entre a saúde intestinal e a saúde hormonal? Estudos mostram que o estrogênio realmente retarda o esvaziamento gástrico, o que pode levar à constipação. Para as mulheres com predomínio de estrogênio, essa é uma informação importante.

Dito isso, entender a conexão entre o hormônio e a saúde intestinal é tão importante para os homens quanto para as mulheres. A dieta ocidental padrão leva à obesidade através da inflamação afetando sua flora intestinal … e permitindo uma endotoxina bacteriana (um componente da parede celular bacteriana e um potente ativador do sistema imunológico) vazar para dentro seu corpo. A migração trans-mucosa da endotoxina leva diretamente a níveis mais baixos de testosterona, afetando sua produção.

Se você quer proteger sua saúde intestinal (e, portanto, sua saúde hormonal!) Um bom lugar para começar é um probiótico de alta qualidade. Estudos mostram que uma dose diária dessas bactérias benéficas pode melhorar a constipação.

Aumentando a ingestão desses importantes nutrientes, temos uma chance melhor de eliminar o desequilíbrio hormonal direto pela raiz.

Escrito por Dra. Daniela Cyrulin

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.