Uma situação estressante pode causar estragos no corpo, em grande parte graças à forma como afeta nossos hormônios. Embora o cortisol frequentemente seja o centro das atenções quando falamos sobre estresse, muitos outros hormônios também estão em fluxo durante tempos difíceis. Entender o que são – e como afetam o funcionamento do nosso corpo – pode ajudá-lo a reconhecer quando está estressado e tomar medidas para voltar ao equilíbrio.

Seus hormônios sob estresse.

Além de um aumento no cortisol, o corpo libera uma cascata de alguns hormônios e reduz o nível de outros quando está sob estresse.

Veja o que são esses outros hormônios do estresse e o que eles fazem por nós:
  • Adrenalina

Quando estressadas, as glândulas adrenais liberam epinefrina (também conhecida como adrenalina). Todos nós conhecemos a adrenalina como o hormônio que entra em ação quando alguém está prestes a saltar de um avião ou correr um grande risco no trabalho. Ele acelera a frequência cardíaca, aumenta a pressão arterial e pode causar suor nas palmas das mãos.

  • Norepinefrina

A norepinefrina (também chamada de noradrenalina) é outro hormônio liberado pelas glândulas supra-renais e pelo cérebro durante períodos de estresse. O estresse crônico causa níveis elevados e prolongados de norepinefrina, o que pode, por sua vez, alimentar a ansiedade, sono insuficiente, batimentos cardíacos irregulares e pressão arterial mais alta.

  • Insulina

Há uma correlação direta entre a insulina, um hormônio produzido pelo pâncreas que ajuda a regular os níveis de açúcar no sangue, e o aumento do cortisol que ocorre quando você está estressado. Quando os níveis de cortisol aumentam, também causa uma liberação de insulina, o que afeta negativamente o metabolismo da glicose. Como resultado, você pode desejar mais açúcares, carboidratos e doces, o que perpetua o ciclo vicioso e [desencadeia] a liberação de cortisol.

  • Prolactina

Outro hormônio que aumenta com a exposição ao estresse é a prolactina. Normalmente ouvimos sobre isso apenas em termos de mulheres e amamentação, já que é o hormônio que sinaliza a produção de leite. No entanto, tanto homens quanto mulheres têm esse hormônio, e níveis elevados podem perturbar o equilíbrio de estrogênio e progesterona e também podem afetar a regulação emocional.

  • Estrogênio

Quando uma mulher está cronicamente estressada, os níveis de estrogênio podem ser suprimidos. Além de atrapalhar seu ciclo menstrual, esse mergulho pode ter um impacto em sua saúde mental. As mulheres têm 1,5 a três vezes mais probabilidade de ter um episódio depressivo maior na vida do que os homens, e os cientistas estão investigando se a ligação entre o estrogênio, a serotonina e o humor pode ser a culpada.

  • Testosterona

Durante períodos de estresse crônico, a testosterona também pode diminuir, contribuindo ou causando fadiga, perda muscular e baixa libido em homens e mulheres. Como saber se o estresse está afetando seus hormônios. Um pouco de estresse de vez em quando não faz mal a ninguém (e pode até ser benéfico). Mas quando seu corpo está cronicamente estressado, seus hormônios estão em fluxo constante, o que pode levar a efeitos colaterais desagradáveis.

Se alguma dessas coisas soa verdadeira para você, pode ser hora de aumentar o seu gerenciamento de estresse.
1. Seu ciclo é irregular.

Você pode estar lidando com um desequilíbrio hormonal relacionado ao estresse se sua menstruação for irregular ou se seu ciclo for mais longo ou mais curto do que o normal. Uma irregularidade também pode estar relacionada ao seu fluxo e se você está tendo coágulos sanguíneos ou sangramento mais intenso do que o normal. Mesmo as cólicas dolorosas são um sinal de desequilíbrio hormonal, especialmente se você não sentiu dor antes ou durante os ciclos.

2. Você se sente cansado e nervoso ao mesmo tempo.

Outro sinal de que o estresse pode estar afetando seus hormônios é se você se sente cansado durante o dia e bem acordado à noite, geralmente com um nível consistente de ansiedade e irritabilidade. Isso pode ser porque seu cortisol não está alinhado com seu ritmo circadiano da maneira que deveria estar. Muitas vezes as pessoas recorrem ao café e outros estimulantes ou medicamentos para dormir para se sentirem melhor – mas usar essas táticas não funciona para resolver o problema subjacente e pode até piorá-lo.

3. Você anseia por sal ou açúcar.

Em tempos de estresse, gravitamos em torno de alimentos reconfortantes, que geralmente são ricos em sal, açúcar e gordura. Isso pode ser porque os hormônios do estresse aumentam o hormônio da fome grelina.

O sódio atua como um eletrólito e ajuda a regular a pressão arterial, que o estresse pode afetar muito. Isso significa que o corpo pode estar tentando se proteger induzindo o desejo por sal. E esses anseios por açúcar ocorrem porque o estresse causa resistência à insulina, tornando seu corpo incapaz de regular o açúcar no sangue de maneira adequada. Embora possa parecer que comer um saco inteiro de guloseimas salgadas ou açucaradas vai ajudá-lo a se sentir melhor, só vai exacerbar ainda mais este ciclo.

4. Você tem gordura abdominal.

O estresse também pode ser a causa raíz de um aumento na gordura da barriga, graças, mais uma vez, à insulina: Eventos estressantes e até mesmo pensamentos podem ativar vias metabólicas que causam ganho de peso e resistência à insulina. A insulina age em seu cérebro para aumentar apetite, especificamente um apetite por açúcar. Portanto enquanto seus níveis de insulina estiverem altos, você travará uma batalha perdida pela perda de peso.

Como controlar seus níveis de estresse.

Embora um desequilíbrio hormonal possa afetar significativamente seu apetite, humor e saúde geral, existem muitas estratégias holísticas para controlar os níveis de estresse.

  • Para começar, um bom detox pode fazer maravilhas para reduzir o impacto do estresse em sua vida.

Quando você elimina os alimentos inflamatórios e inclui alimentos integrais e reais, você restaura o equilíbrio da insulina, do cortisol e de outros hormônios.

  • Você também pode tentar pensar em uma maneira de se livrar do estresse.

O estresse é um pensamento, uma percepção de uma ameaça, mesmo que não seja real – isso significa que temos controle sobre o estresse porque não é algo que acontece conosco, mas algo que acontece em nós. Meditar ou sair para uma caminhada pode ajudá-lo a mudar sua mentalidade e recuperar o controle.

  • Suplementos que promovem a calma também podem ajudar.
  • Finalmente, experimente terminar o dia com um banho quente de lavanda à noite.

Pegue duas xícaras de sais de Epsom, meia xícara de bicarbonato de sódio, 10 gotas de óleo de lavanda e deixe de molho por 20 minutos. O óleo de lavanda reduz o cortisol e ajuda a equilibrar todo o sistema hormonal.

Situações estressantes podem causar um aumento ou redução de certos hormônios, que podem, por sua vez, afetar sua saúde mental e física se não forem reconhecidas. É importante entrar em sintonia com o seu corpo e fazer ajustes relevantes no estilo de vida para ajudar a controlar o estresse e manter os níveis hormonais sob controle.

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.