O anticoncepcional oral é um dos métodos contraceptivos mais utilizados em
todo o mundo, desde a sua chegada ao mercado em 1960.

Existem dois principais tipos de contraceptivos orais:

Contraceptivos orais combinados: contém dois hormônios sintéticos (estrogênio
e o progesterona) e contraceptivos orais isolados ou mini pílulas: comprimidos
que contém uma dose muito baixa apenas de progesterona.

Muitas mulheres ou até mesmo adolescentes, usam o anticoncepcional
prolongado para vários fins para evitar uma gravidez indesejada, controlar
algumas doenças (exemplo: endometriose, síndrome do ovário policístico),
acnes, entre outros.

Alguns estudos mostram que o uso da pílula por um tempo mais longo
ocasiona algumas desvantagens. Uma delas é a depleção ou a diminuição de
alguns nutrientes no organismo, principalmente em adolescentes que estão em
fase de crescimento e precisam desses nutrientes para o desenvolvimento
físico, psíquico e social, e a produção de energia.

Os principais nutrientes que são interferidos pelo uso de anticoncepcionais
orais são a vitamina C, as vitaminas do complexo B (B6, B12, ácido fólico), o
magnésio e o zinco.

Para você que faz uso deste tipo de anticoncepcional e precisa garantir o consumo adequado destes nutrientes, inclua alimentos fontes, como:

-Vitamina C: frutas e vegetais, amarelos, alaranjados e vermelhos
-Vitamina B9: lentilha e leguminosas, quiabo, espinafre e vegetais folhosos
-Vitamina B12: alimentos de origem animal, carnes
-Vitamina B6: Banana, castanhas, salmão, frango, batata…
-Zinco: grãos e cereais integrais, castanhas…
-Magnésio: beterraba, sementes, nozes e castanhas, grão de bico…

Sempre acompanhe através de exames e consultas com seu nutricionista ou
médico.

Escrito por Dra. Tatiana Levi

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.