Estresse não administrado pode levar a má digestão, enfraquecimento do sistema imunológico e sofrimento psicológico. Embora às vezes percebamos o que está causando estresse, é possível que haja fatores de estresse desconhecidos que contribuem para seus problemas de saúde.

Essa conversa sobre o estresse é importante não apenas porque afeta seu humor, seu sono e seus relacionamentos, mas também porque o estresse não gerenciado tende a inviabilizar quaisquer metas que você possa ter para perder peso, ganhar músculos ou corrigir qualquer problema hormonal.

Muitos dos estressores a seguir podem ser ajudados por nutrientes e suplementos específicos:

Regulação do açúcar no sangue

Quando você sente desejo por carbo, come até ficar estufado, fica muito irritado, ou com muito sono – pode ser que seja problema de regulação de açúcar no sangue! Você fica assim porque ficou muito tempo sem comer ou não comeu a coisa certa na refeição anterior, e você compensa comendo demais as coisas erradas na próxima refeição. Ou você supera sua tolerância a carboidratos, pois o cortisol e a insulina continuam lutando. Acredite:  a compensação constante de altos a baixos de cortisol e insulina é estressante, pois os altos e baixos do açúcar no sangue continuamente provocam o cortisol!

Estresse oxidativo

Temos mais de 100 mil trilhões de mitocôndrias e eles usam mais de 90% do oxigênio que respiramos. Estas são essencialmente as usinas de suas células, transformando comida e oxigênio em energia. Este é realmente o lugar onde o seu “metabolismo” está acontecendo. Grande parte da nossa vida moderna gera radicais livres e, portanto, estresse oxidativo, incluindo a exposição a toxinas, infecções, alérgenos, e poucos vegetais em nossa dieta, oscilações de açúcar no sangue e excesso de álcool. Quando suas mitocôndrias são danificadas e não estão funcionando corretamente, seu metabolismo fica diminuído. A melhor coisa que você pode fazer para manter sua mitocôndria saudável é ingerir uma grande variedade de vegetais coloridos.

Zinco

O zinco é essencial para o equilíbrio hormonal (todos os hormônios, do cortisol aos seus hormônios sexuais, à sua tireóide, ele é mega necessário) e para um sistema imunológico saudável e uma pele bonita. Muitos de nós somos deficientes em zinco. Você pode aumentar sua ingestão comendo mais ovos, cogumelos, aveia e castanha de caju.

Magnésio

O magnésio é necessário para centenas de reações bioquímicas diariamente; é conhecido por nos ajudar a fazer ginástica, aliviar nossa TPM, melhorar nosso humor e ter mais facilidade em adormecer. Este mineral é encontrado no espinafre, nozes e abacates, por isso não deixe de incluí-los em sua dieta.

Selênio

Um nutriente importante para as nossas defesas antioxidantes, o selênio é a chave para vários aspectos do nosso sistema imunológico e faz parte da ativação do hormônio da tireóide. Castanhas são as estrelas nutricionais quando se trata deste mineral, apenas duas ou três por dia podem dar-lhe a dose diária que você precisa.

Ácidos graxos essenciais

Essas gorduras essenciais não só nos ajudam a modular nosso sistema imunológico e resposta inflamatória. Os ácidos graxos, ômega-3, se queimam rapidamente quando estamos inflamados ou sob estresse. Certifique-se de comer peixe de água fria e fazer a suplementação.

Entrega pobre de oxigênio

Fale sobre a fonte da juventude; sem oxigênio suficiente, você não apenas sente frio e cansaço e fica pálido, mas praticamente todos os tecidos do seu corpo sofrem. Entre as causas mais comuns de baixa oxigenação para os seus tecidos estão as deficiências de ferro e vitaminas B (B12, folato e B6).

Desidratação

Muito parecido com o oxigênio, nossa química interna precisa de muita água para funcionar corretamente. Eliminar este estressor parece tão simples: Beba mais água! Sim, alguns de nós ficam aquém das nossas necessidades diárias de hidratação (sugiro 2 a 3 litros de água por dia).

Inflamação

Quando você tem inflamação excessiva em seu corpo, rapidamente cria um fardo de estresse. Se você pensa em um hormônio como chave e como receptor, a inflamação é como enfiar chiclete no buraco da fechadura, tornando mais difícil para os hormônios se ligarem a seus locais receptores específicos e criar um efeito dentro daquela célula. A inflamação pode interromper a sinalização do cérebro até a glândula, que por sua vez altera toda a cascata hormonal, causando distúrbios generalizados.

Desequilíbrio hormonal

O estresse cria desequilíbrios hormonais e os desequilíbrios hormonais são estressantes. Seus hormônios são altamente orquestrados e intrinsecamente ligados, por isso, quando um deles está desligado, é uma questão de tempo até que desequilibre outros. Um grande exemplo é a perimenopausa: À medida que seu estrogênio e progesterona caem, seu cérebro tenta sinalizar aos seus ovários para não desistirem da luta (por meio de um hormônio chamado FSH, hormônio folículo estimulante), e então as glândulas supra-renais também são estimuladas a aumentar a produção de progesterona e DHEA e outros andrógenos supra-renais que se tornam perifericamente convertidos em estrogênio e testosterona. A maioria das mulheres, como já falei anteriormente, já sofre com algum nível de disfunção do eixo HPA, tornando essa transição natural ainda mais desafiadora, já que as glândulas supra-renais são solicitadas a fazer mais do que poderiam ser capazes de fazer. É por isso que recomendo que todas as mulheres que passam pela perimenopausa, apóiem ​​suas glândulas supra-renais através do controle do estresse e da suplementação.

O 1o passo para diminuir todos esses estressores pode ser fazer um protocolo de desintoxicação. Porque no Detox você encontra alimentos ricos em zinco, selênio, magnésio, muitos vegetais, frutas, é um dieta antiinflamatória e ajuda no equilíbrio hormonal e no bom funcionamento da tireóide. Clique aqui e saiba mais.

Escrito por Dra. Daniela Cyrulin

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.