Quando você pensa no intestino, sua mente vai direto para sua barriga?

A verdade é que nosso intestino, ou trato gastrointestinal, vai da boca até o nosso bumbum e é o guardião da nossa saúde e imunidade em geral.

Assim como a nossa pele, nosso intestino está em contato constante com o ambiente externo e, a cada dia, enfrenta uma infinidade de desafios.

A beleza começa no intestino, eu realmente acredito no poder da comida como remédio, por isso tem sido maravilhoso testemunhar, nos últimos anos, a pilha de pesquisas que sustentam essa filosofia. Todos os dias, mais e mais estudos estão esclarecendo a ligação íntima entre o que comemos, o estado de nosso intestino e nossa saúde e bem-estar em geral.

No centro desta pesquisa está o microbioma intestinal. Este mini-ecossistema é o lar de trilhões de microrganismos que povoam nosso trato digestivo. Embora seja apenas visível sob um microscópio, nosso microbioma, quando totalmente desenvolvido, pode pesar até 2 kg! Em essência, temos mais DNA de células bacterianas do que de células humanas – nosso intestino é uma grande parte de quem somos.

Enquanto um dos principais papéis do microbioma é processar os alimentos que ingerimos, auxiliando na digestão e auxiliando na absorção e síntese de nutrientes, a influência que pode ter em nossa saúde se estende muito além da parede intestinal. A nossa microbiota controla muito em termos de saúde e bem-estar: a mecânica da digestão e metabolização de compostos indigestos, a absorção e assimilação de nutrientes, e a fabricação de algumas vitaminas, aminoácidos essenciais e moléculas bioativas que sustentam nosso metabolismo, saúde imunológica, função cerebral, saúde da pele e humor.

Nosso intestino é como um jardim. Quando saudável, ela é repleta de uma gama diversa de bactérias que vivem em simbiose com as plantas que crescem em seu solo. Quando está em equilíbrio, temos uma chance muito maior de ter saúde. Mas quando há um desequilíbrio, ou disbiose, podemos experimentar doenças que vão desde inchaço, fadiga, dores de cabeça, distúrbios mentais, alergias e doenças autoimunes e da pele.

Muitos desses problemas de saúde e de pele são causados ​​pela inflamação, que é a resposta imune protetora do nosso corpo a uma ameaça ou lesão percebida. Os lipopolissacarídeos derivados de bactérias (LPS), um tipo de endotoxina, fazem parte da parede celular de um tipo de bactéria conhecido como bactérias Gram-negativas. Quando nosso revestimento intestinal está danificado, esses LPS, entre outros compostos, como antígenos alimentares, podem passar através do revestimento intestinal (uma condição conhecida como intestino permeável) para a corrente sanguínea, levando à inflamação sistêmica de baixo grau, que está intimamente ligada a pele e outras condições de saúde. É por isso que é importante ter uma alimentação que suporte a saúde microbiana e, portanto, a integridade da parede intestinal.

Embora a inflamação aguda – por exemplo, um joelho machucado – cure bastante rápido, a inflamação contínua ou crônica pode ser muito mais problemática. Se você tem inflamação crônica da pele, é provável que você também tenha uma inflamação do intestino de baixo grau. A boa notícia é que nossa saúde intestinal e a saúde geral podem ser melhoradas por ser um bom hospedeiro – nutrindo nosso relacionamento com nosso microbioma através de nossas escolhas alimentares e estilo de vida. Ao fortalecer nosso revestimento intestinal e garantir que tenhamos um bom equilíbrio de bactérias, nosso ecossistema interno dinâmico pode prosperar, proporcionando saúde, vitalidade e uma pele saudável.

Confira uma receita de smoothie restaurativo. 

Smoothie calmante

Esse é o elixir restaurativo perfeito, para ajudar a curar seu sistema digestivo.

  • ¾ de xícara de água
  • ½ de xícara de framboesas congeladas
  • ¼ de xícara de blueberries congelados
  • 5 xícaras de iogurte de coco
  • 2 pepino pequenos, picados
  • 1 colher de sopa de olmo em pó
  • 2 colheres de chá de canela em pó

Modo de preparo:

Coloque todos os ingredientes em um liquidificador e misture até ficar homogêneo.

Para mais dicas de como alimentar o seu intestino, clique aqui.

Escrito por Dra. Daniela Cyrulin

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.