A essa altura você já deve ter ouvido falar da dieta sirtfood, que ficou mais conhecida nos últimos dias por causa da ótima forma da cantora Adele.

Mas como funciona essa dieta que ativa o gene do emagrecimento? 

Cor de pele, cabelo, altura… Nossas características físicas são definidas por genes que compõem o DNA – isso você já está careca de saber. O que ninguém deve ter te contado é que há um grupo de genes que determina a relação do corpo com o alimento, conhecidos como “genes do emagrecimento”.

Sim, é isso que os genes do emagrecimento fazem na prática, além de promover outros benefícios, como a desinflamação do organismo, a redução do risco de diabetes e a melhora da função cognitiva. O mais famoso gene do emagrecimento é o SIRT, que fabrica uma enzima associada à aceleração do metabolismo, a sirtuína. A produção dessa enzima é ativada quando praticamos atividade física, ficamos em jejum e comemos alimentos de um determinado grupo, do qual fazem parte o vinho tinto, chocolate, morango, maçã, rúcula, café, entre outros.

O que é a sirtuína? 

Quando ativada, essa enzima basicamente acelera as vias metabólicas.

Sua produção varia de pessoa pra pessoa, e na dieta enriquecemos a alimentação com as chamadas sirtfoods, que repõem a quantidade de sirtuína que o corpo não fabricou.

Para otimizar o metabolismo ao máximo, a dieta foca em um grupo de alimentos aliados a períodos de jejum intermitente e atividade física e assim ativar o gene do emagrecimento. O plano alimentar geralmente é dividido em 3 etapas e tem duração de 21 dias.

Escrito por Dra. Daniela Cyrulin (trecho da matéria que contribuí para a Revista Glamour de 2016).

VEJA TAMBÉM:

 

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.