O desejo pode ser mais do que apenas um incômodo e pode realmente nos dar algumas pistas sobre o que nosso corpo pode estar precisando.

Confira alguns desejos e o que eles podem estar sugerindo o que seu corpo pode estar precisar.

Desejo por sal 

Os desejos por alimentos salgados podem ser uma sugestão de que você está estressado e sobrecarregado. Isso porque o estresse crônico pode prejudicar a função da glândula adrenal. Junto com a regulação do hormônio do estresse, o cortisol, as glândulas supra-renais também são responsáveis ​​pela regulação do sódio através da produção do hormônio aldosterona. Quando você está com o corpo estressado, ele produz altos níveis de cortisol, o que pode levar a uma diminuição na produção de aldosterona. Isso pode causar um desequilíbrio de sódio – e uma vontade por algo salgado. Se isso acontece com você, concentre-se em maneiras de gerenciar e reduzir o estresse, como atenção plena e meditação, ioga e exercícios, e melhorar o sono.

Desidratação ou transpiração excessiva também podem aumentar os desejos por sal. Estes desejos tendem a ser em casos mais extremos, como a transpiração excessiva de treinamento de resistência ou exercícios em ambientes muito quentes. Você também pode ficar atento se não estiver consumindo bebidas hidratantes o suficiente no seu dia.

Desejo por doces e carboidratos 

O desejo por açúcar ou a compulsão constante por alimentos à base de carboidratos podem ter várias causas subjacentes potenciais. Você está restringindo a comida A primeira coisa a considerar é o seu relacionamento com açúcar e carboidratos. Se você tende a rotular esses alimentos como “ruins”, “fora dos limites” ou “não saudáveis”, ou se os restringir demais em sua dieta, isso pode contribuir para um relacionamento negativo com esses alimentos. Restrições significativas desses alimentos, combinadas com sentimentos de culpa ou vergonha ao comê-los, podem realmente nos levar a pensar mais sobre eles e a desejá-los mais intensamente.

Se você acha que pode ser o caso, curar seu relacionamento com açúcar ou carboidratos pode aliviar todos os seus desejos juntos. A alimentação intuitiva pode ser uma ótima ferramenta para começar a entender seus desejos e fazer as pazes com os alimentos em que você não confia. Isso vale para qualquer alimento que você esteja restringindo demais ou sentindo medo.

Você está com fome ou fatigado 

Não comer o suficiente durante as refeições ou pular refeições pode fazer com que o corpo procure a fonte de energia mais rápida que encontrar. Açúcar e carboidratos (especificamente carboidratos refinados) são absorvidos rapidamente e nos dão um impulso na energia, fazendo com que os desejos se instalem após um dia de ingestão limitada de alimentos. Por essa mesma razão, muitas vezes ansiamos por açúcares e carboidratos simples quando nos sentimos cansados ​​ou fatigados, para que nossos corpos possam ter energia mais rapidamente.

Seu sono está ruim 

Pesquisas sugerem uma forte ligação entre a qualidade do sono e o desejo por açúcar. As noites mal dormidas afetam regiões cerebrais que controlam a tomada de decisão e recompensam as respostas, resultando em aumento do apetite por açúcar, bem como gordura e sal. A falta de sono também afeta hormônios como a grelina e a leptina, que regulam seus níveis de fome ao longo do dia e podem levar a um aumento no desejo de fontes de energia rápidas, como açúcar e carboidratos.

Está faltando alguma coisa no seu prato 

O desejo de carboidratos ou açúcar também pode ocorrer se o nível de açúcar no sangue for muito alto ou baixo. Se o seu prato estiver desequilibrado ou se as refeições forem basicamente açúcar ou carboidratos simples ou refinados, isso pode causar picos e quedas rápidas no nível de açúcar no sangue e fazer com que o corpo procure mais. Hidratos de carbono refinados ou simples entram rapidamente na corrente sanguínea e aumentam o açúcar no sangue e a insulina. Proteínas, gorduras e fibras, por outro lado, garantem que as refeições sejam absorvidas em um ritmo lento e agradável e nos ajudem a sentir-se satisfeito. Especificamente, muito pouca proteína na dieta tem sido associada a um aumento nos desejos por comida.

Organismo intoxicado

Um organismo intoxicado (por stress, má alimentação, poluição, medicamentos…) fica desequilibrado e um dos sintomas pode ser o desespero por doce e açúcar. Por isso faça um Detox de tempos em tempos de pelo menos 7 dias.

Desejos pré-menstruais 

Tem desejo por chocolate ou qualquer outra comida antes e durante o seu ciclo menstrual? Por quê? Sua taxa metabólica realmente aumenta cerca de 7 a 10 dias antes da menstruação, o que faz com que você queime calorias mais rápido do que em outras épocas do mês. Esse aumento afetará a fome e a necessidade calórica (cerca de 100 a 300 calorias extras por dia). Outra razão para os desejos envolve os níveis de serotonina. A serotonina, o neurotransmissor do bem-estar, diminui durante a fase pré-menstrual, então você pode tender a desejar açúcar e carboidratos porque, naquela época, seu corpo usa esses alimentos para ajudar na químico cerebral e no equilíbrio do humor. Mudanças nos níveis de progesterona e estrogênio durante este período também podem afetar o açúcar no sangue, fazendo com que os desejos aumentem.

Desejos na gravidez 

As mulheres grávidas são tão propensas a ter desejos quanto as mulheres não grávidas, e muitas vezes elas surgem dos mesmos fatores, como fadiga, problemas de sono e um desequilíbrio hormonal. Mas o fenômeno de desejar comidas estranhas ou mesmo comidas que antes não eram apreciadas é interessante. Pesquisas sugerem que um aumento nos hormônios pode alterar o senso de paladar e olfato de uma mulher. Isso pode explicar por que certos alimentos se tornam mais desejados, enquanto outros são um desligamento completo.

Ouvir seus desejos pode lhe dar muitas informações úteis sobre o que você pode precisar adicionar ao seu prato e como você pode suportar melhor os níveis de sono e estresse. A sintonia com os desejos nos permite construir um relacionamento mais próximo com nosso corpo e fazer escolhas alimentares mais positivas para apoiar o bem-estar em geral.

Escrito por Dra. Daniela Cyrulin

VEJA TAMBÉM:

DEIXE UMA RESPOSTA

Please enter your comment!
Please enter your name here

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.